2 de novembro de 2016

Taylor Swift é a cantora mais bem paga do mundo em 2016, segundo lista da Forbes



Com ganhos de 170 milhões de dólares, a cantora Taylor Swift foi a mulher mais bem paga do mundo em 2016, afirmou a revista Forbes nesta quarta-feira.

Taylor, de 26 anos, desbancou o recorde da turnê norte-americana dos Rolling Stones ao arrecadar mais de 200 milhões de dólares apenas na porção na América do Norte de sua turnê mundial "1989". No ano passado, a cantora de "Bad Blood" havia ficado em segundo lugar no ranking da Forbes atrás de Katy Perry, com um ganho estimado em 80 milhões de dólares.

A cantora britânica Adele, do sucesso "Hello", ficou em segundo lugar na lista deste ano com 80,5 milhões de dólares em ganhos, seu melhor resultado até hoje. Adele, cujo álbum "25" rapidamente se tornou o mais vendido do mundo em 2015, manteve o sucesso nas vendas de álbuns este ano, além de arrecadar milhões de dólares por noite em suas apresentações ao vivo.

Madonna, que foi a cantora com os maiores ganhos em 2013, ficou em terceiro neste ano. Sua recente turnê "Rebel Heart" arrecadou 170 milhões de dólares, elevando seu total na carreira na estrada para 1,4 bilhão de dólares, de acordo com a revista.

Nos últimos 12 meses, Madonna, de 58 anos, ganhou um total de 76,5 milhões de dólares. O valor ficou um pouco acima da quantia ganha por Rihanna, que recebeu 75 milhões de dólares. Rihanna ficou na quarta colocação, com US$ 75 milhões, pelas vendas do álbum “ANTI” e de sua mais recente turnê, além de contratos publicitários com Dior, Puma, Samsung e Stance.

Beyonce, que liderou o ranking em 2014, ficou em quinto com 54 milhões de dólares. Segundo a Forbes, Beyoncé deve chegar ao topo da lista no que vem, já que a “Formation World Tour” arrecadou US$ 250 milhões. Grande parte dessa quantia não foi contabilizada nessa lista, que analisou os ganhos das artistas entre o período de 1º de junho de 2015 e 1º de junho de 2016. 

Juntas, as 10 mulheres na lista da Forbes ganharam mais de 600 milhões de dólares este ano.

Confira o top 10:
1. Taylor Swift (US$ 170 milhões)
2. Adele (US$ 80.5 milhões)
3. Madonna (US$ 76.5 milhões)
4. Rihanna (US$ 75 milhões)
5. Beyoncé (US$ 54 milhões)
6. Katy Perry (US$ 41 milhões)
7. Jennifer Lopez (US$ 39.5 milhões)
8. Britney Spears (US$ 30.5 milhões)
9. Shania Twain (US$ 27.5 milhões)
10. Celine Dion (US$ 27 milhões)

21 de setembro de 2016

Emmy 2016 vencedores



Comandada pelo incrível Jimmy Kimmel, a 68ª edição do Emmy teve uma das suas melhores edições. Game of Thrones que já havia batido o recorde de série com mais prêmios levou algumas das categorias onde era favorita, como melhor roteiro, direção e série nas categorias dramáticas. American Crime Story: The People Vs. O.J. Simpson fez a rápa nas categorias de minissérie e telefilme, inclusive com a maravilhosa Sarah Paulson levando de melhor atriz. E as surpresas ficaram para as categorias melhor ator e atriz em série dramática. Rami Malek de Mr. Robot deu uma volta nos veteranos e levou o Emmy na sua primeira indicação e Tatiana Maslanyde Orphan Black finalmente ganhou por seu clube dos Clones.
Veja a lista completa:

Melhor Série de Drama
Game of Thrones
House of Cards
Better Call Saul
Homeland
The Americans
Mr. Robot
Downton Abbey
Melhor Ator em Série de Drama
Kevin Spacey – House of Cards
Rami Malek – Mr. Robot
Bob Odenkirk – Better Call Saul
Liev Schreiber – Ray Donovan
Matthew Rhys – The Americans
Kyle Chandler – Bloodline
Melhor Atriz em Série de Drama
Viola Davis – How to Get Away With Murder
Robin Wright – House of Cards
Claire Danes – Homeland
Tatiana Maslany – Orphan Black
Keri Russell – The Americans
Taraji P. Henson – Empire
Melhor Ator Coadjuvante em Série de Drama
Peter Dinklage – Game of Thrones
Jonathan Banks – Better Call Saul
Ben Mendelsohn – Bloodline
Jon Voight – Ray Donovan
Kit Harington – Game of Thrones
Michael Kelly – House of Cards
Melhor Atriz Coadjuvante em Série de Drama
Lena Headey – Game of Thrones
Maggie Smith – Downton Abbey
Constance Zimmer – UnREAL
Emilia Clarke – Game of Thrones
Maisie Williams – Game of Thrones
Maura Tierney – The Affair
Melhor Ator Convidado em Série de Drama
Max von Sydow – Game of Thrones
Michael J. Fox – The Good Wife
Reg E. Cathey – House of Cards
Mahershala Ali – House of Cards
Paul Sparks – House of Cards
Hank Azaria – Ray Donovan
Melhor Atriz Convidada em Série de Drama
Ellen Burstyn – House of Cards
Allison Janney – Masters of Sex
Margo Martindale – The Americans
Laurie Metcalf – Horace and Pete
Molly Parker – House of Cards
Carrie Preston – The Good Wife
Melhor Série de Comédia
Veep
Transparent
Unbreakable Kimmy Schmidt
Modern Family
Master of None
Silicon Valley
black-ish
Melhor Ator em Série de Comédia
Jeffrey Tambor – Transparent
Aziz Ansari – Master of None
Thomas Middleditch – Silicon Valley
Anthony Anderson – Black-ish
William H. Macy – Shameless
Will Forte – The Last Man on Earth
Melhor Atriz em Série de Comédia
Julia Louis-Dreyfus – Veep
Amy Schumer – Inside Amy Schumer
Lily Tomlin – Grace and Frankie
Ellie Kemper – Unbreakable Kimmy Schmidt
Tracee Ellis Ross – black-ish
Laurie Metcalf – Getting On
Melhor Ator Coadjuvante em Série de Comédia
Tituss Burgess – Unbreakable Kimmy Schmidt
Louie Anderson – Baskets
Ty Burrell – Modern Family
Andre Braugher – Brooklyn Nine-Nine
Keegan-Michael Key – Key & Peele
Matt Walsh – Veep
Melhor Atriz Coadjuvante em Série de Comédia
Allison Janney – Veep
Anna Chlumsky – Veep
Kate McKinnon – Saturday Night Live
Judy Light – Transparent
Gaby Hoffmann – Transparent
Niecy Nash – Getting On
Melhor Ator Convidado em Série de Comédia
Bob Newhart – The Big Bang Theory
Tracy Morgan – Saturday Night Live
Larry David – Saturday Night Live
Bradley Whitford – Transparent
Martin Mull – Veep
Peter Scolari – Girls
Melhor Atriz Convidada em Série de Comédia
Tina Fey & Amy Poehler – Saturday Night Live
Tina Fey – Unbreakable Kimmy Schmidt
Christine Baranski – The Big Bang Theory
Laurie Metcalf – The Big Bang Theory
Melissa McCarthy – Saturday Night Live
Melora Hardin – Transparent
Melhor Série Limitada
The People v O.J. Simpson: American Crime Story
Fargo
Roots
American Crime
The Night Manager
Melhor Telefilme
All the Way
Confirmation
Sherlock: The Abominable Bride
Luther
A Very Murray Christmas
Melhor Ator em Série Limitada ou Telefilme
Cuba Gooding Jr. – The People v O.J. Simpson: American Crime Story
Bryan Cranston – All the Way
Courtney B. Vance – The People v O.J. Simpson: American Crime Story
Tom Hiddleston – The Night Manager
Idris Elba – Luther
Benedict Cumberbatch – Sherlock: The Abominable Bride
Melhor Atriz em Série Limitada ou Telefilme
Sarah Paulson – The People v O.J. Simpson: American Crime Story
Kirsten Dunst – Fargo
Felicity Huffman – American Crime
Kerry Washington – Confirmation
Lili Taylor – American Crime
Audra McDonald – Lady Day at Emerson’s Bar & Grill
Melhor Ator Coadjuvante em Série Limitada ou Telefilme
Sterling K. Brown – The People v O.J. Simpson: American Crime Story
Hugh Laurie – The Night Manager
Jesse Plemons – Fargo
Bokeem Woodbine – Fargo
David Schwimmer – The People v O.J. Simpson: American Crime Story
John Travolta – The People v O.J. Simpson: American Crime Story
Melhor Atriz Coadjuvante em Série Limitada ou Telefilme
Regina King – American Crime
Jean Smart – Fargo
Melissa Leo – All the Way
Sarah Paulson – American Horror Story: Hotel
Kathy Bates – American Horror Story: Hotel
Olivia Colman – The Night Manager
Melhor Direção em Série de Drama
Game of Thrones – Jack Bender
Game of Thrones – Miguel Sapochnik
Downton Abbey – Michael Engler
Homeland – Lesli Linka Glatter
Ray Donovan – David Hollander
The Knick – Steven Soderbergh
Melhor Direção em Série de Comédia
Master of None – Aziz Ansari
Silicon Valley – Mike Judge
Silicon Valley – Alec Berg
Transparent – Jill Soloway
Veep – Dale Stern
Veep – Chris Addison
Veep – Dave Mandel
Melhor Direção em Série Limitada ou Telefilme
All The Way – Jay Roach
Fargo – Noah Hawley
The Night Manager – Susane Bier
The People v O.J. Simpson: American Crime Story – Ryan Murphy
The People v O.J. Simpson: American Crime Story – John Singleton
The People v O.J. Simpson: American Crime Story – Anthony Hemingway
Melhor Roteiro em Série de Drama
Downton Abbey – Jullian Fellowes
Game of Thrones – David Benioff, D.B. Weiss
Mr. Robot – Sam Esmail
The Americans – Joel Fields, Joe Weisberg
The Good Wife – Robert King, Michelle King
UnREAL – Marti Noxon, Sarah Gertrude Shapiro
Melhor Roteiro em Série de Comédia
Catastrophe – Rob Delaney, Sharon Horgan
Master Of None – Aziz Ansari, Alan Yang
Silicon Valley – Dan O’Keefe
Silicon Valley – Alec Berg
Veep – David Mandel
Veep – Alex Gregory
Melhor Roteiro em Série de Limitada ou Telefilme
Fargo – Noah Hawley
Fargo – Bob DeLaurentis
The Night Manager – David Farr
The People v O.J. Simpson: American Crime Story – D.V. DeVicentis
The People v O.J. Simpson: American Crime Story – Scott Alexander, Larry Karaszewski
The People v O.J. Simpson: American Crime Story – Joe Robert Cole
Melhor Programa de Variedades
Comedians In Cars Getting Coffee
Jimmy Kimmel Live
Last Week Tonight With John Oliver
Real Time With Bill Maher
The Late Late Show With James Corden
The Tonight Show Starring Jimmy Fallon
Melhor Apresentador
Ryan Seacrest – American Idol
Jane Lynch – Hollywood Game Night
Heidi Klum & Tim Gunn – Project Runway
Tom Bergeron – Dancing With The Stars
Steve Harvey – Little Big Shots starring 
RuPaul – RuPaul’s Drag Race

Helen Mirren e Vin Diesel aparecem em mais uma foto do filme



A atriz britânica Helen Mirren (“A Dama Dourada”) lucrou mais com sua figuração em “Velozes e Furiosos 8” do que em muitos longas em que foi protagonista. Segundo a revista Star, Mirren recebeu US$ 2 milhões (R$ 6,5 milhões) para trabalhar por apenas cinco dias no filme de ação.

“Nada mau para uma breve aparição”, ironizou a publicação, que citou uma fonte da Universal Pictures como informante. A revista também trouxe uma declaração da fonte, afirmando que o papel era ainda menor e totalmente “descartável”, mas “foi reforçado significativamente quando Helen aceitou fazê-lo”.

“Há uma boa chance de que ela possa voltar para um papel ainda maior em “Velozes e Furiosos 9″ – mas ela está brincando que só vai fazê-lo se eles a deixarem filmar atrás do volante também”, completou o informante.

O filme teve cenas rodadas na Islândia e em Cuba, e vai voltar a incluir o elenco do filme anterior – provavelmente até o falecido Paul Walker. Além disso, contará com Charlize Theron (“Mad Max: Estrada da Fúria”), Kristofer Hivju (série “Game of Thrones”), Scott Eastwood (“Uma Longa Jornada”) e, claro, Helen Mirren. Charlize Theron será a vilã principal do longa. Kristofer Hivju, conhecido por atuar em Game of Thrones como Tormund Giantsbane, também será vilão na produção, que conta também com Scott Eastwood.

Dirigido por F. Gary Gray (“Straight Outta Compton”), “Velozes e Furiosos 8” chega aos cinemas em abril de 2017. 

Meryl Streep estrelará série de J.J. Abrams na TV!



Uma das maiores e mais premiadas atrizes da atualidade, Meryl Streep vai estrelar sua própria série na TV ao lado do produtor executivo e diretor J.J. Abrams. A produção será uma adapação do best seller The Nix, e além da produção Abrams está cotado para dirigir vários episódios.

A série limitada conta a história de uma mãe de família hippie que acaba ganhando notoriedade quando passa a criticar a campanha governamental de um governador conservador à presidência dos EUA. Enquanto isso o próprio filho dela, que é professor e escritor, recebe a oportunidade de ficar livre de uma grande dívida tendo que escrever um perfil nada agradável da mãe.

O projeto será conduzido pela Warner Bros. Television. Nenhum canal foi definido para o projeto ainda.

9 de julho de 2016

"Procurando Dory" reina nos EUA



A animação “Procurando Dory” se manteve em 1º lugar pela terceira semana consecutiva na América do Norte. O filme da Disney/Pixar somou mais US$ 41,9 milhões para atingir US$ 372,2 milhões no mercado doméstico. Com isso, já se tornou a segunda maior bilheteria do ano nos EUA, atrás apenas de “Capitão América: Guerra Civil” (US$ 405,4 milhões), da própria Disney. No mundo inteiro, o filme soma US$ 538,2 milhões.

O sucesso de “Dory” representou má notícia para os três lançamentos do fim de semana. Embora não tenha superado a animação, “A Lenda de Tarzan” foi quem chegou mais perto. O filme rendeu US$ 38,1 milhões, ocupando o 2º lugar e superando expectativas negativas do próprio estúdio. Entretanto, seu orçamento de US$ 180 milhões impede maiores comemorações. A nova versão da história do Homem-Macaco vai precisar de grande retorno internacional para se pagar. A estreia no Brasil está marcada apenas para 21 de julho.

O terceiro filme da franquia “Uma Noite de Crime”, que, sem maiores explicações, recebeu o lamentável título de “12 Horas Para Sobreviver – O Ano da Eleição” no Brasil, fez US$ 30,8 milhões em 3º lugar. O resultado foi melhor que a estreia do longa anterior, “Uma Noite de Crime: Anarquia” em 2014, o que deve render encomenda de quarto filme. O lançamento nacional está agendado só para setembro.

Por fim, “O Bom Gigante Amigo”, volta de Steven Spielberg à fantasia juvenil, amargou um inequívoco fracasso. Com apenas US$ 19,5 milhões, o longa orçado em US$ 140 milhões é o segundo fiasco da Disney em 2016, após “Alice Através do Espelho”. Apesar de bem avaliado pela crítica (71% de aprovação no Rotten Tomatoes), a produção deve amargar um dos maiores prejuízos do ano, que nem a distribuição internacional deve compensar – chega no Brasil em 28 de julho. Felizmente, o estúdio tem os lançamentos da Marvel, Pixar e LucasFilm para compensar.

BILHETERIAS: TOP 10 EUA

1. PROCURANDO DORY
FIM DE SEMANA: US$ 41,9 MILHÕES
TOTAL EUA: US$ 372,2 MILHÕES
TOTAL MUNDO: US$ 538,2 MILHÕES
2. A LENDA DE TARZAN
FIM DE SEMANA: US$ 38,1 MILHÕES
TOTAL EUA: US$ 38,1 MILHÕES
TOTAL MUNDO: US$ 56,9 MILHÕES
3. 12 HORAS PARA SOBREVIVER – O ANO DA ELEIÇÃO
FIM DE SEMANA: US$ 30,8 MILHÕES
TOTAL EUA: US$ 30,8 MILHÕES
TOTAL MUNDO: US$ 31 MILHÕES
4. O BOM AMIGO GIGANTE
FIM DE SEMANA: US$ 19,5 MILHÕES
TOTAL EUA: US$ 19,5 MILHÕES
TOTAL MUNDO: US$ 23,4 MILHÕES
5. INDEPENDENCE DAY: O RESSURGIMENTO
FIM DE SEMANA: US$ 16,5 MILHÕES
TOTAL EUA: US$ 72,6 MILHÕES
TOTAL MUNDO: US$ 249,7 MILHÕES
6. UM ESPIÃO E MEIO
FIM DE SEMANA: US$ 12,3 MILHÕES
TOTAL EUA: US$ 91,7 MILHÕES
TOTAL MUNDO: US$ 122 MILHÕES
7. ÁGUAS RASAS
FIM DE SEMANA: US$ 9 MILHÕES
TOTAL EUA: US$ 35,2 MILHÕES
TOTAL MUNDO: US$ 35,2 MILHÕES
8. FREE STATE OF JONES
FIM DE SEMANA: US$ 4,1 MILHÕES
TOTAL EUA: US$ 15,1 MILHÕES
TOTAL MUNDO: US$ 15,1 MILHÕES
9. INVOCAÇÃO DO MAL 2
FIM DE SEMANA: US$ 3,8 MILHÕES
TOTAL EUA: US$ 95,2 MILHÕES
TOTAL MUNDO: US$ 274 MILHÕES
10. TRUQUE DE MESTRE: O 2º ATO
FIM DE SEMANA: US$ 2,9 MILHÕES
TOTAL EUA: US$ 58,6 MILHÕES
TOTAL MUNDO: US$ 214,2 MILHÕES

Beyoncé critica violência policial contra negros: 'Parem de nos matar'


A cantora americana Beyoncé publicou nesta quinta-feira (7) uma carta aberta com fortes críticas às recentes mortes de negros por policiais dos Estados Unidos e afirmou que a comunidade não precisa de compaixão, mas sim respeito por suas vidas.

Ela citou as mortes de Alton Sterling, um homem negro de 37 anos morto na terça-feira (5) em Baton Rouge, na Louisiana, por dois policiais brancos, e do jovem Philando Castile, que morreu na quarta-feira (6) em Falcon Heights, em Minnesota, em outro incidente com agentes que o prenderam por uma infração de trânsito.Os episódios geram indignação e protestos.

"Estamos fartos e cansados dos assassinatos de homens e mulheres jovens em nossas comunidades. Depende de nós tomar uma posição e exigir que eles 'parem de nos matar'", escreveu a cantora.

"Nós não precisamos de compaixão. Precisamos que todos respeitem nossas vidas. Nós vamos nos mobilizar como comunidade e lutar contra qualquer um que acredite que o assassinato ou qualquer outra ação violenta contra aqueles que juraram nos proteger devem continuar constantemente impunes", completou Beyoncé.

A cantora, geralmente reticente a falar com a imprensa, tem se mostrado especialmente ativa em erguer sua voz contra a brutalidade policial como com o clipe que gravou sobre o tema, "Formation", lançado em fevereiro, e que gerou críticas por parte de alguns políticos conservadores americanos.

"Estes roubos de nossas vidas nos fazem sentir desamparados e sem esperança. Mas temos que crer que estamos lutando pelos direitos da próxima geração, pelos homens e mulheres que acreditam no bem", acrescentou a cantora, ao ressaltar que esta é "uma luta humana".

"Não importa a raça, o gênero ou a orientação sexual. Esta é uma luta para qualquer um que se sente marginalizado e que não tem direito à liberdade e aos direitos humanos. "

Na mensagem, a cantora quis deixar claro que o texto não é uma crítica contra todos os policiais, mas contra "aqueles seres humanos que não sabem avaliar a vida". "A guerra contra as pessoas de cor e contra todas as minorias deve acabar. O medo não é uma desculpa. O ódio não vencerá."

Leia, abaixo, a íntegra da carta aberta de Beyoncé:

Estamos fartos e cansados dos assassinatos de homens e mulheres jovens em nossas comunidades.

Depende de nós tomar posição e exigir que eles "parem de nos matar".

Nós não precisamos de compaixão. Nós precisamos que todos respeitem nossas vidas.

Nós vamos nos mobilizar como uma comunidade e lutar contra qualquer um que acredite que o assassinato ou qualquer outra ação violenta contra aqueles que juraram nos proteger devem continuar constantemente impunes.

Estes roubos de vidas nos faz sentir desamparados e sem esperança mas nós temos temos de acreditar que estamos lutando pelos direitos da próxima geração, pelos homens e mulheres jovens que acreditam no bem.

Esta é uma luta humana. Não importa sua raça, gênero ou orientação sexual. Esta é uma luta por qualquer um que se sente marginalizado, que está lutando por liberdade e direitos humanos.

Isto não é um recado a todos os oficiais de polícia mas para todo ser humano que não valoriza a vida. A guerra contra pessoas de cor e todas as minorias precisa acabar.

Medo não é uma desculpa. O ódio não vencerá.

Nós todos temos o poder de canalizar nossa raiva e frustração para a ção. Nós devemos usar nossas vozes para fazer contato com políticos e legisladores e nossas comunidades para pedir mudanças sociais e judiciais.

Enquanto nós rezamos pelas famílias de Alton Sterling e Philando Castile, também rezaremos pelo fim desta praga de injustiça em nossas comunidades.

Clique para fazer contato com os políticos e legisladores na sua área. Sua voz será ouvida.

- Beyoncé
Carta aberta de Beyoncé contra o assassinato e violência policial contra negros nos EUA foi publicada no site oficial da cantora (Foto: Reprodução/Site oficial)

22 de maio de 2016

Capitão América: Guerra Civil vai conquistar marca de US$ 1 bilhão


“Capitão América: Guerra Civil” tornou-se o primeiro filme do ano a atingir a marca de US$ 1 bilhão de arrecadação em bilheteria mundial, tornando-se o 25º longa-metragem a integrar o clube dos bilionários do cinema, sem considerar a inflação.

A marca, superada na sexta-feira (20/5), após 24 dias de exibição, ainda ajudou o Marvel Studios a cruzar a barreira dos US$ 10 bilhões de bilheteria desde o lançamento de seu primeiro filme, “Homem de Ferro” (2008), há oito anos.

É difícil imaginar agora, mas quando a Disney comprou a Marvel por US$ 4 bilhões, em 2009, analistas de mercado chegaram a dizer que o estúdio estava jogando dinheiro fora, pois nenhuma editora de quadrinhos poderia valer tanto. A Disney, claro, não comprou uma editora de quadrinhos. Comprou uma indústria de franquias, que rendem filmes, séries, brinquedos e diversos produtos derivados, movimentando bilhões anuais. Mais que pago, o negócio se provou extremamente lucrativo.

Mas o estúdio também vem se dando bem com aquilo que sempre soube fazer de melhor, animações e produções infantis. “Zootopia” pode se juntar em breve ao clube dos bilionários, já que soma atualmente US$ 972,1 milhões, e “Mogli, o Menino Lobo” continua sua ascensão com US$ 836,1 milhão.

Com o impulso dos três filmes citados, mais o sucesso de “Star Wars: O Despertar da Força”, a Disney se tornou o primeiro estúdio do ano a atingir US$ 1 bilhão de arrecadação no mercado doméstico (apenas as bilheterias dos EUA). A marca foi conquistada em tempo recorde, em 128 dias.